espaço de arquitectura . portal de arquitectura portuguesa - projectos de arquitetos - materiais - publicações - bolsa de emprego - directorio de empresas e arquitetos. Página dedicada a todos os arquitectos, onde se pode efectuar pesquisa de concursos de arquitectura, bolsa de emprego, publicações, directorio de empresas, novos materiais, congressos e feiras e links de associações e entidades da area. architecture competitions

Filipe Paixão

Hotel – Pav. Multi-usos - Comércio
Projecto Académico 4º ano. Portugal . 2009

 

contacto

 

 

 

“A arquitectura deve encenar o mínimo, da maneira mais intensa.”

J. L. Carrilho da Graça

 

Posteriormente ao desenvolvimento de uma tipologia habitacional que visava realojar os habitantes do bairro clandestino adjacente ao aeródromo de tires, o presente projecto de desenho urbano surge como proposta para ocupação deste território. Objectiva-se a revitalização desta área para usufruto público através do cruzamento de três programas distintos: hotel, comércio e um edifício multi-usos, assim como uma zona florestal capaz de valorizar as vivências urbanas, e, delimitar de forma mais evidente a fronteira entre o tecido urbano e o aeródromo. Serve de referência o projecto do artista de Land art Michael Hansen, “Organic High Way”, que, intervindo nos densos bosques dinamarqueses, lhes subtrai matéria (àrvores) que posteriormente servirá de pavimento para um novo eixo, uma marca geométrica, rígida que atravessa aquele o corpo florestal orgânico, desenvolvendo novos percursos e interacções entre o homem e a natureza. O vazio como marca.

O conjunto proposto procura um enquadramento harmonioso no plano urbano anteriormente proposto, ambicionando uma vocação territorial estruturante e (mais uma vez) delimitadora do vale de Caparide como nova centralidade de valores naturais de acentuada importância. Deste modo, o partido geral do projecto assenta no entendimento de dois objectos, duas escalas distintas que, numa relação de complementariedade, se articulam com a vocação natural do terreno, ora promovendo uma continuidade harmoniosa com a topografia (Comércio/ Multi-usos), ora, potenciando um novo ponto referencial num território indistinto entre si, ausente de marcas urbanas nomeáveis. Recorre-se assim ao arquétipo da torre (Hotel) que se pretende como um objecto único, contextualizador na paisagem, ponto de referência. Entende-se que a principal virtude da solução assenta na capacidade de articulação dos diferentes programas com a topografia do lugar, assim como a capacidade de gerar espaço publico através de um gesto que marca a paisagem e a torna distinta.

 

ARQUITECTURA

Filipe Paixão

 

Universidade

Universidade Lusíada de Lisboa

 

@.

paixao.filipe@hotmail.com

 

w.

http://naul.wordpress.com